Invisibilidade Bissexual

Não, bissexuais não são mutantes, mas são vítimas da invisibilidade social.

A invisibilidade social geralmetne é conhecida a respeito dos garis e dos mendingos. É como se eles não existissem, os garis por sua profissão pouco reconhecida e o mendingos que se tornam invisíveis ao passar pelo filtro de coisas que preferimos fingir que não existem para evitar a dor.

Nesses casos a invisibilidade se mostra como a palavra sugere, de modo visual. Não vemos, não notamos, não reparamos na existência dessas pessoas e elas passam a fazer parte da paisagem como uma coisa, não um indivíduo. É uma indiferença que atinge o nosso olhar.

Esse tipo de invisibilidade, porém, não é o único que existe. A invisibilidade é uma marginalização baseada em preconceito e/ou na indiferença a um certo grupo de pessoas e sabemos que preconceito temos de todo tipo.

No caso de nós bissexuais, não temos nossa condição dada visualmente e sendo ignorada pelos olhares, e sim nossa identidade sendo ignorada pelos rótulos, discurso, instituições e indivíduos. Existe homossexual e heterossexual. Só. Se você não tem um desses rótulos na testa, você não existe.

Para além de uma simples bifobia de acreditar que bissexuais são indecisos, aproveitadores etc, algumas pessoas simplesmente esquecem-se de nossa existência ao citar as orientação possíveis, as minorias, as vítimas de preconceito etc ainda que frequentemente citem em seu discurso as várias siglas que levam nosso “B”.

Nas próprias instituições GLBT, o nome só é citado ao se explicar o significado dessas siglas, na hora de falar de cada um especificamente, gays estão sempre dentro, lésbicas raramente ficam de fora, trans e travestis são às vezes ignorados e bissexuais são quase sempre apagados.

Mas existimos, estamos por todos os lados, e está na hora de o mundo nos ver.

Anúncios

4 Respostas

  1. Concordo com vc! As pessoas simplesmente fingem que nós não existimos. Bom sabe que tenho um canal para conversar sobre o assunto.

    Abraços carinhosos.
    Thomas

  2. Cara, muito bom seu blog! Tenho amizade com uma pessoa bi, e ainda não compreendo muito bem essa situação. Sou da turma que tinha esse tipo de preconceito sobre os bi (“gente indecisa, não sabe o que quer” etc). Por causa dessa pessoa querida, passei a ver com outros olhos essa condição (é certo falar assim?) e agora até admiro essa capacidade de amar, sem limites. Mas ainda assim, é estranha pra mim essa realidade, sabe? Talvez por esse fato, dos bi não terem tanta visibilidade e tal, a gente não está acostumada e deita nessa cama de preconceitos.

    Mas acho que respeito e disponibilidade pra escutar e tentar entender o outro é tudo, né?

    Vou passar sempre por aqui, pra ir me informando e abrindo mais minha cabeça, que ainda é muito pequenininha e limitada, mas eu chego lá! (rsrs)
    Um abraço!

  3. […] heterossexuais quanto por parte dos seus companheiros mais prováveis de luta, os homossexuais. Nas palavras de Daniela Furtado: No caso de nós bissexuais, não temos nossa condição dada visualmente e […]

  4. […] palavras de Daniela […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: